Imported Motor Car Show – Los Angeles

A exposição que a Nissan participou – Imported Motor Car Show – Los Angeles
– foi notada pela Business Week, mas como um analista escreveu em 1957:
“Com mais de 50 fabricantes de automóveis estrangeiros já à venda aqui, a
indústria automobilística japonesa provavelmente não conseguirá uma grande
fatia da marca dos EUA.
A Nissan considerou essa crítica enquanto lutava para melhorar as vendas
domésticas. A produção em pequena escala resultou em altos custos unitários e
preços elevados. De fato, uma grande porcentagem dos carros Datsun foi
vendida para empresas de táxi japonesas. No entanto, Kawamata, o novo e
ambicioso presidente da empresa, estava determinado a aumentar as
exportações para os Estados Unidos. Kawamata observou duas razões
principais para seu foco nas exportações: ‘O aumento das vendas para os EUA
daria à Nissan mais prestígio e crédito nos mercados domésticos, bem como em
outras áreas e um corte de preço adicional é possível através da produção em
massa de carros de exportação.’
Em 1958, a Nissan havia contratado dois distribuidores norte-americanos,
Woolverton Motors de North Hollywood, Califórnia, e Chester G. Luby de Forest
Hills, Nova York. No entanto, as vendas não melhoraram tão rapidamente quanto
a Nissan esperava. Como resultado, a Nissan enviou dois representantes aos
Estados Unidos para ajudar a aumentar as vendas: Soichi Kawazoe, engenheiro
e ex-funcionário da GM e da Ford; e Yutaka Katayama, executivo de publicidade
e promoção de vendas. Cada um identificou a necessidade de desenvolvimento
de uma nova empresa para vender e atender Datsuns nos Estados Unidos. Em
1960, a Nissan Motor Corporation, com sede em Los Angeles, tinha 18
funcionários, 60 revendedores e um total de vendas de 1.640 carros e
caminhões. O sucesso da picape Datsun no mercado norte-americano
incentivou novas concessionárias. https://www.bariguiseminovos.com.br/curitiba/nissan

Leave a Reply

Your email address will not be published.